sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Experimentos regionais de feijoeiro. O começo

A grande questão que todo engenheiro agrônomo defrontava-se ao prestar assistência técnica pública na década de 1960 era a falta de experimentos. Muitos dos cultivares ou variedades de feijoeiro eram testadas na sede do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e suas estações experimentais que se localizavam em Piracicaba, Tietê, Pariquera-açu, etc. 
O fato dos testes serem realizados nas estações experimentais em condições favoráveis havia desconfiança por parte dos técnicos e agricultores assistidos pelos técnicos da extensão rural .
Os pequenos agricultores na região de Taquarituba a cultura do feijão das águas era subsidiária da cultura do milho,  pois o preço do milho estava baixo. Desta forma, eles cultivavam o feijão intercalar a cultura do milho. Após janeiro o agricultor capinava o milho com planêt tracionada a animal e plantava o feijão das águas com plantadeira manual ou tracionada a animal. 
Numa noite de verão de 1966, estávamos na casa de Antonio Fedato e fomos convidados, eu e minha esposa, por ele para irmos até a casa do Nelson Pavan. Lá estavam os pesquisadores de leguminosas (do feijoeiro de mesa) do Instituto Agronômico de Campinas:  A. Sidney Pompeu e Eduardo Bulisani.
Assim, acertamos com os pesquisadores a realização do primeiro Experimento Regional do Feijoeiro das águas que foi implantado, na primeira quinzena de setembro de 1966, na Fazenda Santa Margarida do Fedato-Riguetto, no bairro do Porto. Além desses pesquisadores, participou do planejamento o Chefe da Seção das Leguminosas: Dr. Shiro Myasaka .
A Casa da Lavoura foi então responsável pelo experimento, instalação, gerenciamento e colheita das parcelas deste experimento. A seção de leguminosas do IAC de Campinas foi responsável pelo fornecimento do material (sementes) e autos de campo (croquis: técnicas de plantio, condução e colheita) para a instalação. Este experimento contou com ao apoio do engenheiro agrônomo Charles Michell Hawthorne, Delegado Agrícola de Avaré e  Ovídio B. Tardivo, Chefe de Extensão de Avaré.
Plantio do 1o. experimento de ensaio regional do feijoeiro, 1966


Descrição do Experimento
Bairro do Porto - Taquarituba, Estado de São Paulo.
Solo: Terra Roxa estruturada.
Cultivares-20 cultivares da seção de feijão das águas do IAC.
Época: plantio em setembro e colheita em dezembro de 1966 e janeiro de 1967
Cultivares: da Seção de Leguminosas (cultivares e híbridos) da época (não havia ainda o Carioca!)
Instalado o experimento na primeira quinzena de setembro de 1966 (ver foto com máquina roleyflex de dr.Nelson Pavan), com o auxílio nosso e de parentes do Antonio Fedatto, coproprietário. Após a colheita individual dos "canteiros" de 5(cinco) metros com quatro repetições feita por nós e empregados da fazenda foram ensacados os produto dos "canteiros" e remetidos  ao IAC.
Foi o primeiro Experimento Cooperativo da Cultura do Feijoeiro com agricultores de São Paulo realizado fora das estações experimentais. Um marco da Agricultura Paulista.