quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Clima do município de Taquarituba

O clima do município é “Cfa”, isto é, subtropical com inverno úmido, segundo o meteorologista “Köeppen”. Este tipo de clima tem como características temperatura média de 21º C, sendo a temperatura média do mês mais frio menor que 4ºC. e do mês mais quente maior que 18ºC, com precipitação média anual de chuvas de 1.200 milímetros anuais, e as chuvas do mês mais seco maior que 30 mm e menor que 60 mm.
As medições de alguns dos meteoros do tempo nos medidores do município a partir de 1950, indicam precipitações pluviométricas que totalizaram uma média de 1.350 mm anuais em cinqüenta e cinco anos e a temperatura média maior que 21º.C, ou seja, 23,2ºC,(medição de 15 anos), a precipitação do mês mais seco entre 30 e 60 mm. de chuvas, dentro dos parâmetros da classificação de Köeppen, como Cfa; ou seja, clima “sub-tropical” com inverno úmido.
As precipitações passaram da média de 1200 mm para 1350 mm e na temperatura média que aumentou em 2,3ºC (23,2ºC.)devido, provavelmente, a outros fatores globais,e talvez pela anotações locais mais precisas, que as regionais.
Para a coleta de dados do município, esteve lotado (sediado em Avaré) e trabalhando de 1964 até 1972, o funcionário do IBGE; Mário Augusto. A partir de 1973 as anotações por ele coletados dos dados do município, foram feitas a partir de sua sede em Avaré.
A Represa Jurumirim construída pela Uselpa (Usina Hidrelétrica do Paranapanema),atualmente privatizada e que foi da Cesp (Companhia Energética de São Paulo), localiza-se entre Piraju e Cerqueira César, ao norte de Taquarituba e sua construção inundou parte dos municípios vizinhos a usina, inclusive uma área ao norte do município de Taquarituba.

Na ocasião da construção da usina, alguns técnicos e a população falavam que haveria uma alteração do clima (micro) do município em decorrência do alagamento da bacia de acumulação de água da represa, mas essa crença não se confirmou, pois a alteração climática foi muito pequena como se observou em medições regionais.






Nenhum comentário:

Postar um comentário