domingo, 29 de novembro de 2009

Coleta seletiva do lixo em Taquarituba - década de 1980

No ano de 1986, falou-se muito na mídia sobre a contaminação ambiental e o problçema do lixo nas cidades. Uma das soluções apontadas para o problema era a coleta seletiva do lixo. Além de resolver em parte o problema ela poderia promover um aumento de renda para populações de baixa renda. O Rotari Clube, incentivado por mim que na época era engenheiro agrônomo da Casa da Agricultura, junto com Miguel Chibani, gerente da agência local do Banco do Brasil e o presidente do Rotari Clube Sebastião de Campos, entraram em contato com o prefeito municipal dr. Arnon F.de Mello, para colaborar com a coleta seletiva. Ficou acertado que o caminhão de coleta faria a coleta seletiva na cidade uma vez por semana. E a Comissão de saúde e cidadania do Rotari Clube ficaria responsável pelo aluguel dum barracão localizado no bairro do Lageado, saida para Tejupá, a 500m da cidade. Para viabilizar o projeto foram comprados sacos de quatro cores, para selecionar os recicláveis pela população. Durante um mês e meio foi coletado lixo, uma vez por semana, separado em sacos que foram depositados na Chácara. Diversos contatos foram feitos para venda dos recicláveis, sendo o lugar mais viável um ferrovelho de Piracicaba, para onde um caminhão da Prefeitura Municípal de Taquarituba levou os recicláveis.A renda obtida foi distribuída para três instituições de caridade pelo Rotari Clube, sendo elas o Asilo São Vicente, a Casa Paroquial e ao Albergue Noturno.Como tornou-se dificil a coleta seletiva, pois havia pouco caminhões na Prefeitura Municipal, o Projeto de Coleta Seletiva do Lixo de Taquarituba foi desativado pelos promotores e pelas entidades participantes.

Um comentário:

  1. Olá Sr. Norival,

    Tenho certeza que ao deixar esta cidade de Taquarituba-SP., não sacodiu as sandálias nem bateu a poeira da roupa, para levar um pouquinho da simplicidade do nosso povo trabalhador da roça, que pouco sabe, mas apresenta no rostos as marcas da dura lida e sela a honestidade com a grossa mão de calos. Acredito que tenha sentido muita saudade, pois tantos dias de luta, criando idéias, levando novidades de estradas em estradas. Muitas coisas mudaram, tornaram-se mais acessíveis, porém a estrada do Medonho, dos Soares.. o fundão do Barreiro e do Pedregulho permanecem fazendo história. Parabens por tudo que até hoje tem feito, por mostrar importante e forte na prática da busca e do bem.

    ResponderExcluir