terça-feira, 25 de agosto de 2009

Documento: Levantamento dos bairros rurais e urbanos de Taquarituba realizado na década de 1970

Clique na imagem para ampliá-la

Documento: Levantamento da cultura de milho em Taquarituba, SP (1967-1968)


Clique na imagem para ampliá-la.

Demonstração de resultado de variedades de feijão - Taquaribuba

Campo de observação de variedades de feijão -  1974
Demonstração de resultados do experimento regional de cultivares do feijoeiro (variedades) em conjunto com o Instituto Agronômico de Campinas na  propriedade Fazenda Ribeirão Bonito, de Pedro José de Almeida ( conhecido por Pedro Mineiro) localizada no bairro rural Barreiro de Taquarituba, SP.

Plantação de algodão






Constant Pavan e um técnico do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) levantam o número e as pragas da cultura de algodão - 1974/75

Assistência Técnica ao agricultor

José Norival Augusti (dentro do Corcel I) presta assistência técnica ao cafeicultor na estrada rural do bairro dos Baianos, Taquarituba, SP (197_)

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Um pouco sobre minha formação

Durante a minha formação universitária na ESALQ entre 1960/65 fiz os seguintes estágios:



Viagem de formatura ao Parque Castelo Branco em Curitiba, PR -1965


  • Em jan/fev. 1961, no DFA ( Departamento de Fomento Agrícola do Ministério da Agricultura e em Carazinho,RS, no Posto Agropecuário. Visitei com cinco estagiários fazendas, indústrias, a Estação Experimental do IRGA(Instituto Riograndense de Arroz) em Viamão do RS e a primeira experiência de reforma agrária do governo Brizola na Fazenda do Banhado do Colégio (RS).
  •  

  • Em julho de 1962 no Cetate-Dextru em Campinas, nos seus diversos departamentos: de Extensão e Economia rural, da cultura do Algodão, da cultura do Milho, da cultura de horticolas, da cultura de Mandioca, da cultura de Cana de Açúcar, da cultura de feijão, de tomate, de fruticultura, e de aerofotogrametria. No estágio foram realizadas visitas a produtores de tomate em Indaiatuba, e em reunião de cotonicultores no cinema de Artur Nogueira, etc.

  • Em janeiro, fevereiro/fevereiro de 1962 na Delegacia Agrícola de Registro, participando do planejamento, e participação da 1a. Exposição do Chá de Registro e da região, além de participar dos trabalhos de assistência técnica nas Casas da Lavoura de Jacupiranga, Iguape, e Juquiá.


  • Em julho de 1963 na Federação dos Clubes Agrícolas em São Paulo, onde fui com outros quatro estagiários conhecer diversos clubes agrícolas na grande São Paulo. Participei junto com a diretoria da FECAESP da realização do Curso de Treinamento de Líderes Rurais Cooperativistas, para líderes cooperativistas do Brasil inteiro nas instalações da Cooperativa Agrícola Cotia na Fazenda de Treinamento de Moinho Velho e de uma excursão para Piracicaba para os “cursistas” conhecerem a Escola Superior de Agricultura Luis de Queiróz .


  • Em janeiro fevereiro de 1964 na Delegacia Agrícola de Piracicaba, nas Casas da Lavoura de Piracicaba, Rio das Pedras(usinas de açúcar) e São Pedro(visita produtores de bicho da seda e à Industria de Seda natural), ficando uma semana em cada uma delas.


  • Em julho de 1964 no DEMA ( Departamento de MecanizaçãoAgrícola) de São Paulo no Escritório de Campinas, participando com o engenheiro agrônomo do Departamento em vistorias, planos e visitas a agricultores com contratos de serviços, no município de Campinas e região. O chefe do Posto de Mecanização Agricola de Campinas era o engenheiro agrônomo Antonio Pádua de Amaral Mello. 

  • No ano de 1964 e 1965 à noite, uma ou duas vezes por semana, participei com o acadêmico Darcy Beisman de reuniões de incentivo e da fundação de um clube Juvenil Rural no bairro Campestre em Piracicaba, orientado pelos professores dr. José Molina e Dr. Orivaldo Queda da Cadeira de Economia e Extensão Rural e assistente social Gioconda  que organizaram reuniões semanais numa casa cedida pelo agricultor Gustinelli. Essa atividade contribuiu com a fundação do Clube Juvenil Rural “O Pioneiro”(CJRP) desse bairro. Após várias reuniões iniciou-se a construção da sede com doação de uma tonelada de cana por cada produtor ao Clube e recolhida na Usina Santa Helena. O terreno para a construção da sede foi doado em 1965 pela família Gustinelli. Atualmente lá funciona um Centro Comunitário e um Centro de Saúde . Parte da verba para a construção do  CJRP foi proveniente do Convênio Esalq-Ohio-Usaid, coordenada pelos professores Queda-Molina-Howard Steele, além das verbas arrecadadas dos plantadores de cana do bairro e pela Usina Santa Helena.

  • Neste mesmo ano, como bolsista da Cadeira de Química Agrícola e da Fertilin Jetmist, orientado pelo dr. Euripedes Malavolta, montei um experimento de adubação foliar de batatinha em vasos com solos do Vale do Paraíba, SP.

  • Entre janeiro e fevereiro de 1965, no Departamento de Extensão Rural da ESALQ, realizei Levantamento Socioeconômico no bairro Campestre, de Piracicaba, e Inferninho em Tietê, para a Cadeira de Extensão Rural, convênio Esalq-Ohio-Usaid, à noite, em diversos dias.