quarta-feira, 2 de julho de 2008

CERIPA e eletrificação rural na região de Taquarituba

Em 1972, havia demanda dos agricultores de Taquarituba por eletrificação rural e após contato com o eng. agronômo regional da Casa da Lavoura- José Norival Augusti- foi acertada com o técnico do SEER (Serviço Especial de Eletrificação Rural) de São Paulo a realização do cadastramento necessário para a eletrificação rural e fundação da cooperativa e conseqüente obra de eletrificação rural.
Nesse mesmo ano o DAEE (Departamento de Água e Energia Elétrica)de São Paulo mandou um técnico nissei para, junto com José Norival Augusti, cadastrar os proprietários rurais dos bairros rurais de Taquarituba, Coronel Macedo e de parte norte de Itaberá.
Foram então cadastrados 187 proprietários rurais nesses três municípios e também os pequenos núcleos do bairro da Barra Grande e Cerrado de Coronel Macedo e Ribeirão Bonito, Água Bonita e Barreiro em Taquarituba.
Em 1973, na Casa da Agricultura ocorreu a reunião preliminar para conseguir esse serviço para o município e região. Participaram desta reunião lideranças rurais, entre elas o produtor rural de Taquarituba dr. Nelson Pavan, o principal interessado, o industriário e produtor rural Eurides Gomes, o produtor rural de Paranapanema João Ribeiro da Silva, o prefeito Nicanor Camargo e o eng. agro. José Norival Augusti. Este estimulava e coordenava o processo de eletrificação rural para uma mudança técnica e socioeconômica na agricultura do município.
Depois foi realizada uma Assembléia na Associação Atlética Taquariense (na Rua Floriano Peixoto) com os agricultores interessados convocados para a adesão à eletrificação e formação da CERIPA: Cooperativa de Eletrificação Rural de Itaí-Paranapanema-Avaré Ltda.
Nessa Assembléia foi eleito o 1º presidente João Ribeiro da Silva de Paranapanema e uma diretoria provisória. Formada a Cooperativa começaram os trabalhos e instalação das linhas de força e luz em 1973. Depois de dois anos os cooperados decidiram em Assembléia pela construção da sede em Itaí, centro geográfico de atuação da cooperativa.
A criação, a formação, e a instalação da Cooperativa de Eletrificação Rural  foi fruto da inspiração e trabalho indispensável do produtor rural de Paranapanema João Ribeiro da Silva, seu primeiro presidente e de seu filho. Foram eles que fizeram o registro, legalização e conseguiram verbas e financiamentos para sua instalação e funcionamento no SEER de São Paulo. O processo de criação e formalização foi influenciado pela instalação da Cooperativa Agroindustrial Holanbra II situada no município de Paranapanema, SP.
Participaram da diretoria da CERIPA diversos agricultores taquaritubenses, entre eles: Eurides Gomes, que ocupou vários cargos sendo eleito tesoureiro em 1972/73, depois foi secretário geral 1974/75 e presidente em 1976/78 além de ter sido presidente na década de noventa.
Diversos sócios-cooperados taquaritubenses participaram da CERIPA como diretores na década de setenta oitenta: João Nunes Sobrinho, Pedro Nunes, Mansueto Soldeira, Abel de Almeida Em 1973/4 a CERIPA instalou linhas de energia elétrica em 128 propriedades em Taquarituba, 56 em Coronel Macedo e 3 em Itaberá, na gestão do presidente da cooperativa Dr. João Ribeiro da Silva.
A Ceripa também iniciou a instalação de telefones rurais, de 1975 a 1978, e depois essas linhas foram incorporadas à Telesp.
No final dos anos noventa a CERIPA começou a construção da usina hidroelétrica na divisa do Paraná, no município de Barão de Antonina, Paraná, cuja inauguração ocorreu no início de 2000. Posteriormente, foram construídas as linhas de transmissão de alta tensão e a interligação com a central de distribuição de Itaí e Paranapanema.
Atualmente a CERIPA é a maior cooperativa de eletrificação das Américas, conta com mais de 8.000 cooperados em dez municípios, de Arandu a Itapeva e de Angatuba a Avaré, e uma central de produção de energia elétrica no rio Paranapanema, na divisa com o Rio Paraná, após o ano 2000. Os municípios abrangidos são: Itaí, Taquarituba, Coronel Macedo, Itapeva, Angatuba, Arandu, Avaré, Itaberá, Itaporanga, e Taguaí.
Além disso, essa cooperativa tem 340 ligações em sistemas de irrigação, que consumiram 37,5% do total de eletricidade que adquiriu e que é consumida nas zonas rurais nos dez municípios. A partir do ano 2000 e seguintes, os agricultores irrigaram suas plantações graças à essa empresa que levou a força e luz a todos os bairros desses municípios. Parte da irrigação é complementada pela eletricidade fornecida pela Cia de Força e Luz da Santa Cruz S.A, que é atualmente a Cia. Paulista de Força e Luz e funciona na Rua Marechal Floriano Peixoto, 858.


Graças à visão de um produtor de Paranapanema e outro de Taquarituba, a CERIPA tornou-se a maior e primeira Cooperativa de eletrificação rural das Américas, na abrangência de municípios, em número de cooperados, em extensão das linhas de transmissão e a primeira a ter sua geração própria de energia em São Paulo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário