terça-feira, 17 de junho de 2008

O Banco do Brasil e o desenvolvimento rural de Taquarituba

Em 1972, a agência do Banco do Brasil S. A. de Avaré montou um posto de serviços bancários em Taquarituba a meu pedido, quando eu atuava como engenheiro agrônomo regional da Casa da Agricultura (localizada na Av. Nove de Julho 229). A intenção era possibilitar o início do plantio de algodão no município, pois a cultura exigia mais capital para ser implantada e os bancos que lá atuavam não financiavam pequenos agricultores. Assim, a idéia era possibilitar os financiamentos agrícolas além da cultura tradicional do milho e diversificar a produção agrícola por meio do crédito agropecuário entre os pequenos produtores rurais, que era e são a maioria em Taquarituba. Para tal, a agência do Banco do Brasil de Avaré enviou dois funcionários para atender na Casa de Agricultura os agricultores que precisavam de financiamento agrícola. Eles atenderam apenas por quatro segundas-feiras no mês de julho de 1972 e fizeram 374 fichas bancárias e projetos de financiamento para 318 clientes no valor de Cr$375.000,00 (trezentos e setenta e cinco mil cruzeiros), principalmente para pequenos agricultores que iniciavam o plantio de algodão.
A agência do Banco do Brasil de Avaré, além disso, participou do Plano de Renovação cafeeira em 1963 financiando a erradicação dos cafezais velhos e deficientes e, depois, a partir de 70/71 o plantio planejado de 1.350.000 covas de variedades de café “mundo novo” e “catuai”. Devido a ocorrência de geadas em 1976, financiou o decote ou a recepa e/ou replantio de cafezais em 1977/78/79 de 350.000 covas, parte do parque de café do município.
Em 1978, os funcionários do Banco do Brasil S.A., do Banco Central e da Secretaria do Planejamento do Ministério do Planejamento de Brasília levantaram dados socioeconômicos referentes à Taquarituba na Casa da Agricultura e Prefeitura e, em 1979, foi montado um Posto de Serviços Bancários do Banco do Brasil (que funcionou onde em 2005 situa-se a loja Rolim Imóveis, na Ataliba Leonel, 525/547) ligado a Agência Bancária de Avaré cujo gerente era Rui Ubaldo Ribeiro.
De 1979 a 1981 o gerente do Posto de Serviços do Banco do Brasil em Taquarituba foi Élio Coradi. O movimento bancário e agrícola nesse período foi suficientemente elevado para que a administração desse banco construísse a sede própria na Rua Ataliba Leonel no 856, elevando o Posto de Serviço à Agência. Em 1982, foi inaugurada pelo então gerente Valter Lopes da Fonseca o novo prédio da agência então com nove funcionários.
Nas operações de financiamento agro pecuário o fiscal tem importante papel de estimular o desenvolvimento. Por esse motivo é importante destacar a atuação do primeiro fiscal de operações rurais, Miguel Chibani Bakr, que atuou na área da agricultura em Taquarituba. Ele estimulou e tornou possível a agência bancária numa área de economia essencialmente agrícola.
Em 1983, o segundo gerente José Chiolli teve destacada atuação, colocando a agência entre as três maiores do interior do Estado de São Paulo em financiamentos agro comerciais naquele ano, ganhando uma promoção.
Foram gerentes da agência de Taquarituba: Joaquim Primo de Oliveira, Elysio Vicente, Clóvis Stolni Teixeira, Pedro Donizeti de Oliveira, José Antônio Costa, Mário Antunes dos Santos, Marcos César Cardoso(até 2004). Do final de 2004 até 2006 foi gerente da agência do Banco do Brasil Norival dos Santos Rocha Junior. Em 2006 foi promovido à gerente Miguel Chibani Bakr, que tinha sido fiscal e gerente do setor agrícola desta agência bancária. Esta agência se tornou nesse período uma das cinco maiores do Estado de São Paulo na classificação do setor de agências do interior para financiamento agro comercial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário