sexta-feira, 25 de abril de 2008

O maior comprador de milho da região de Taquarituba na década de 1960

No início da década de 1960 a cultura do milho era realizada em terra sem arar e sem destoca com plantadeira manual chamada de “catraca ou matraca”, com plantio com 2 a 3 sementes de milho híbrido por cova.
Nesse período o maior comprador de milho foi Ribas Ferreira de Oliveira, que tinha um depósito na Av. Ataliba Leonel, na esquina ao lado do Grupo Escolar ”Julieta Trindade Evangelista”. Ele comprava praticamente toda a safra do município e região que atingia 350 mil a 380 mil sacas para a “Drurys”, fabricante de “uísque”, de Sorocaba e vendia também na “bolsinha” (localizada perto do mercado municipal) de São Paulo.
As equipes dos compradores de milho do Ribas tinham caminhões com trabalhadores que operavam “debulhadeiras” instaladas em cima de caminhões (de marca Chevrolet e Ford) que se deslocavam aos sítios e fazendas para beneficiar e ensacar o milho comprado pelo seu irmão "Anjinho". Além disso, "caminhoneiros" compravam milho ensacado direto de produtores para negociar na "bolsinha" de cereais de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário